Douro

126

ALMA GRANDE RESERVA TINTO 2010

Frutado, macio, agradável volume de boca, bem equilibrado sendo notório os seus taninos sedosos que conferem distinção e longevidade.
Ligue para preços

Alto da Guia 2007

Ligue para preços

Alto do Caroça Reserva 2002

Ligue para preços

Botelhinha 1990

Ligue para preços

CARM BRANCO 2013

Em 2013, registou-se no Douro Superior, durante o inverno e primavera, um pluviosidade abundante e temperatura abaixo da media dos últimos dez anos, o que provocou um atraso no ciclo vegetativo. Verão quente e seco originou alguma falta de homogeneidade ao nível das maturações, obrigando a um rigoroso controle, quase diário no terreno para definir o ponto ideal de maturação das uvas e respetivo momento de colheita. Assim conseguimos vinhos com grande expressão aromática, equilibrados, frescos e com boa acidez.
Ligue para preços

CARM CM 2007

O ano de 2007 caracterizou-se por níveis de pluviosidade acima da média, a seguir á floração, o que originou uma colheita de muita qualidade e muito homogénea. As temperaturas amenas na altura da matura ção contribuíram para um grande equilíbrio aromático e excelentes maturações fenólicas. Estamos na presença de uma colheita excecional no Douro Superior, onde o equilíbrio foi predominante em todos os aspetos da viticultura, assim como a harmonia entre estrutura e aroma dos vinhos obtidos.
Ligue para preços

CARM CÓDEGA DO LARINHO 2010

Em 2010, registou-se no Douro Superior, durante a primavera, uma pluviosidade abundante, seguida de um verão bastante quente e seco, o que provocou maturações prolongadas, obrigando a um rigoroso controlo da evolução fenólica das diferentes variedades e a obtenção de uvas com grande expressão aromática, teores alcoólicos muito equilibrados e vinhos onde predomina a elegância.
Ligue para preços

CARM GRANDE RESERVA 2010

Em 2010, registou-se no Douro Superior, durante a primavera, uma pluviosidade abundante, seguida de um verão bastante quente e seco, o que provocou maturações prolongadas, obrigando a um rigoroso controlo da evolução fenólica das diferentes variedades e a obtenção de uvas com grande expressão aromática, teores alcoólicos muito equilibrados e vinhos onde predomina a elegância.
Ligue para preços

CARM MARIA DE LOURDES BRANCO 2011

Em 2011, a falta de chuva e o calor que se fez sentir com especial enfâse na altura da maturação, obrigou-nos a uma gestão de viticultura muito exigente deforma a evitar o “stress hídrico”. Entre as várias técnicas adaptadas às condições climatéricas do Douro Superior, foram prioritários: a proteção da zona do cacho pela vegetação e um controlo rigoroso da maturação fenólica de maneira a obter o máximo potencial aromático.
Ligue para preços